O que teria acontecido na Torre de Comando na noite de 02 de março de 1996, por volta de 23h30, nos poucos minutos que antecederam a chegada do "Lima Serra Delta" ao Aeroporto de Guarulhos?
Edição esgotada

O que teria acontecido a bordo do “Learjet” durante o percorrer das últimas 15 milhas? Os segundos finais dessa viagem, que terminou em tragédia, permanecem como um mistério. Mistério a bordo e mistério na torre. Estive tentando desvendar, através de entrevistas, viagens, análises de relatórios e muitos contatos com pessoas envolvidas, direta ou indiretamente, nos acontecimentos. Deparei-me com muitas dificuldades durante esse trabalho. Os relatórios examinados utilizam fraseologia fora dos padrões normais (segundo fita gravada pela torre), levando a dupla interpretação. Culpados? Não é hora de apontar culpados, nem essa é a intenção. É hora, isso sim, de corrigir os erros. E quantos foram cometidos! “O piloto é culpado”, estão todos dizendo. A verdade é que é o mais fácil de dizer, porque ele não está em condições de se defender, já que também faleceu no acidente. O dia 02 de março de 1996 marcou o país, quando circulou a notícia de que caíra, na Serra da Cantareira, o avião de prefixo PT-LSD matando nove pessoas, entre elas os cinco integrantes do conjunto “Mamonas Assassinas”. Era mais um acidente ocorrido numa época em que costumamos dizer que “a bruxa está solta” em 1994.