Em 1968, começou uma amizade com Chico Xavier quando, o então repórter da TV Tupi, conseguiu convencer o médium a romper o longo período de silêncio com a imprensa brasileira, ressabiado com parte dela que o tratava como uma fraude. A partir daí, Saulo teria acesso privilegiado a Chico, além da convivência como amigos, até a morte do espírita, em 2002. Desde então, lançou dois DVDs e escreveu três livros sobre Chico Xavier, e faz palestras sobre o mesmo, Brasil afora.

1ª Psicografia de Chico Xavier – 1927


1ª psicografia de Chico Xavier – 1927

A primeira psicografia de Chico Xavier aconteceu no dia 8 de julho de 1927.

“Obedeci ao conselho recebido e, de imediato, um amigo espiritual escreveu 17 páginas, usando a minha mão, com grande surpresa de minha parte, conquanto registrasse fenômenos mediúnicos em minha experiência pessoal desde a infância”

Não existe publicação dessa psicografia, nem mesmo na ata do Centro Espírita Luiz Gonzaga-Pedro Leopoldo-MG.




1ª Entrevista com Chico Xavier – 1968

Um marco do jornalismo brasileiro – a primeira entrevista de Chico Xavier na televisão brasileira, gravada três anos antes de sua participação no histórico programa Pinga-Fogo. A entrevista aborda vários assuntos de interesse humano, material e espiritual. Veja, pela primeira vez, o médium espírita psicografando e, em seguida, lendo uma mensagem recebida de seu Benfeitor Espiritual, Emmanuel. O DVD traz ainda mias de uma hora de extras, incluindo vários vídeos atuais e da época sobre Chico Xavier.




Chico Xavier fala de sua emoção pela primeira vez psicografando pela TV – 1968 – Gravado nas dependências da Comunhão Espírita Cristã – Uberaba/MG




Cidade x Cidade 1970

Cidade x Cidade foi um programa da TV Tupi – apresentado por Silvio Santos onde havia disputa entre as cidades e o prêmio era uma ambulância, nesse programa Uberaba venceu São José do Rio Preto, com a presença de Chico Xavier.




Pinga Fogo I e Pinga Fogo II – TV Tupi/SP – 1971

Programa Pinga-Fogo com Chico Xavier – Auditório da TV Tupi-SP – 1971


Pinga- Fogo – trecho do livro “Nosso Chico”, lançado em 2019

Décadas atrás, muitos espíritas foram contra a participação de Chico Xavier em programas de televisão. Já falamos sobre isso neste livro. Temiam uma vulgarização da doutrina espírita e uma decadência de Chico diante de tentações como orgulho e vaidade. Hoje, podemos ver que a aceitação de Chico de aparecer na televisão foi muito correta – e ele teve sabedoria para aguardar o momento adequado. O movimento espírita precisava disso para a sua efetiva divulgação Brasil afora. O primeiro grande momento de Chico Xavier na televisão, como vimos até agora, foi a entrevista que fiz com ele em maio de 1968. Ele falou sobre a missão que tinha a cumprir, divulgando a belíssima filosofia estruturada por Allan Kardec. A entrevista foi um ponto de virada para o espiritismo no Brasil. Apesar do grande sucesso, está longe de ser o momento mais marcante de Chico na grande mídia. Muito longe. O divisor de águas do movimento espírita no Brasil aconteceu também na TV Tupi, mas teve outro nome: Pinga-fogo. O programa – transmitido simultaneamente via rádio do mesmo grupo – atingiu índices elevadíssimos de audiência, divulgando ao máximo, agora sim, o espiritismo e o nome de Chico Xavier. Foi o fato que verdadeiramente “colocou fogo” na divulgação da filosofia espírita. Compreende-se por que Divaldo Franco afirmou: O primeiro grande momento de Chico Xavier na televisão, como vimos até agora, foi a entrevista que fiz com ele em maio de 1968. Ele falou sobre a missão que tinha a cumprir, divulgando a belíssima filosofia estruturada por Allan Kardec. A entrevista foi um ponto de virada para o espiritismo no Brasil. Apesar do grande sucesso, está longe de ser o momento mais marcante de Chico na grande mídia. Muito longe. O divisor de águas do movimento espírita no Brasil aconteceu também na TV Tupi, mas teve outro nome: Pinga-fogo. O programa – transmitido simultaneamente via rádio do mesmo grupo – atingiu índices elevadíssimos de audiência, divulgando ao máximo, agora sim, o espiritismo e o nome de Chico Xavier. Foi o fato que verdadeiramente “colocou fogo” na divulgação da filosofia espírita. Compreende-se por que Divaldo Franco afirmou: “O ‘Pinga-fogo’ foi o momento culminante na história da divulgação do espiritismo no Brasil, tendo sido o divisor dos períodos antes e depois dele.”




Veja os programas Pinga-Fogo I e Pinga-Fogo II, completos:


Pinga-Fogo foi um programa de entrevistas com políticos e empresários. Chico Xavier foi excepcionalmente convidado por Saulo Gomes. O programa teve a maior audiência de todos os tempos na televisão brasileira – 75% de aparelhos ligados. Saulo Gomes publicou esse programa, na íntegra, em livro (Editora InterVidas) e em DVD (DVD Versátil)




O sucesso do Programa Pinga-Fogo de julho fez com que em dezembro/1971 a TV Tupi me enviasse à Uberaba para convidar Chico Xavier para o último programa do ano. O sucesso foi o mesmo de julho.




DVD Duplo – Contém extras inéditos.


Pinga-Fogo I e Pinga-Fogo II podem ser encontrados em DVD –
Pinga-Fogo com Chico Xavier [duplo – edição histórica] (Cód. 12315)

Pinga-Fogo – Edição Histórica


O “Pinga-Fogo com Chico Xavier” foi um marco na história do espiritismo, que crescia com timidez. Depois das entrevistas, a doutrina espírita ganhou destaque e o justo respeito.

Adquira o livro pelo link abaixo:

Pinga-Fogo com Chico Xavier [Premium] (Cód. 16320)

Pinga-Fogo com Chico Xavier




Cidadão Ribeirãopretano – 1972

19/02/1972 – Sessão Solene de outorga de título – Cava do Bosque – Ribeirão Preto/SP

Outorga do título de Cidadão Ribeirãopretano – foi a primeira vez que a Câmara se reuniu fora do seu recinto, pois não haveria espaço suficiente para o público. O primeiro Título de Cidadania, que Chico Xavier recebeu depois da gravação do Pinga-Fogo, foi o de Cidadão Ribeirãopretano. À partir desse título Chico recebeu mais de setenta Títulos de Cidadania.




Natal de 1979 – vídeo




Homenagem dos Correios – 2010

Homenagem dos Correios – Fortaleza-CE – abril de 2010 em comemoração ao Centenário de nascimento de Chico Xavier.

Lançamento do “Selo Chico Xavier”

Em 09 de abril de abril de 2010, aconteceu a obliteração (carimbo) do selo comemorativo ao nascimento de Chico Xavier – 02 de abril de 2010, na Livraria Cultura de Fortaleza – CE.

Foram convidados pelo Diretor dos Correios, para essa solenidade, o repórter Saulo Gomes, o escritor Marcel Souto Maior, ator Nelson Xavier e a representante da Estação Luz de Fortaleza.




BBC de Londres e SBT-SP apresentam: “O Maior Brasileiro de todos os Tempos” – 01/08/2012

1º de agosto a 03 de outubro de 2012

“THE GREATS” – é o formato do programa que a  BBC de Londres, uma das mais tradicionais emissoras de rádio e TV do mundo, cedeu ao SBT para eleger “O maior brasileiro de todos os tempos”. A finalidade do programa é eleger, em cada país, a mais importante personalidade de sua história. Alguns países já selecionaram seus representantes, democraticamente eleitos pelo povo, através da internet e de mensagens de texto pelo celular: Winston Churchill, na Inglaterra; Leonardo da Vinci, na Itália; Mandela, na África do Sul; Salvador Allende, no Chile; Charles de Gaulle, na França; e agora Chico Xavier, no Brasil. Quando recebi o convite do SBT para atuar como embaixador de Chico Xavier no programa “O Maior Brasileiro de Todos os Tempos” fiquei muito feliz. Uma honra! E também muita responsabilidade. Durante três meses, o Brasil mobilizou-se para responder à pergunta: “Quem é o maior brasileiro de todos os tempos?” Os brasileiros votaram em seus ídolos: músicos, esportistas, políticos, religiosos, artistas, escritores. A seleção foi feita por meio de uma eleição democrática em que foram computados aproximadamente um milhão e trezentos mil votos. Dos 100 mais votados, foram selecionados os 12 primeiros, que obtiveram 77 % dos votos: Ayrton Senna, Chico Xavier, Fernando Henrique Cardoso, Getúlio Vargas, Irmã Dulce, Juscelino Kubitschek, Lula, Oscar Niemeyer, Pelé, Princesa Isabel, Santos Dumont e Tiradentes. Certamente, todos merecedores de serem finalistas, cada qual com sua importante história de vida. A partir dessa seleção começou o confronto. Durante 13 semanas, o voto do público decidiu quem continuaria na disputa. Aqui começava a responsabilidade de defender a figura de Chico, com um minuto para cada resposta! Estávamos diante de um auditório, com as torcidas dos participantes, e diante de milhões de telespectadores, do Brasil e de várias partes do mundo!  Nesses três meses, a competente equipe de produção do SBT apresentou ao público, através de reportagens e depoimentos, a trajetória de vida dos ilustres brasileiros que chegaram à final. Por sorteio, Chico Xavier e Irmã Dulce foram os primeiros a se defrontar. Nessa fase começou a atuação dos “embaixadores” que, ao vivo, deveriam exaltar as qualidades de seus representados: legado, caráter, liderança, coragem e compaixão. Chico possuía todas essas qualidades e mais ainda: amor, fé, caridade e, a maior de todas, a humildade! Minha atuação foi baseada na experiência que vivi como repórter, durante mais de trinta anos, acompanhando o trabalho de Chico Xavier, destacando seus momentos de desprendimento em favor de pessoas e instituições pobres. Pude recordar, mostrando ao Brasil, atos extremamente humanos de Chico Xavier, o que nos ajudou no convencimento dos que nele votaram. O embaixador de Irmã Dulce foi o Padre Antonio Maria, uma pessoa doce e carismática. Ficamos amigos. O resultado desse primeiro confronto: Chico Xavier 50,5% × Irmã Dulce 49,5%. Vitória apertadíssima! Chico foi classificado para a semifinal. Na semifinal, o confronto foi com Ayrton Senna, cujo embaixador foi o escritor Ernesto Rodrigues, autor de livros sobre o multicampeão da Fórmula 1. Resultado: Chico Xavier 63,8%  ×  Ayrton Senna 36,2%. Esse resultado foi bem mais confortável. Assim, Chico passou para a final! Contamos com a torcida dos representantes das instituições espíritas Perseverança, Seara Bendita e Grupo Espírita da Prece, que nos deram muita força. Chegou o dia do confronto final! Foi entre três vencedores: Santos Dumont, Princesa Isabel e Chico Xavier. A congratulação entre – Laurete Godoy, embaixadora de Santos Dumont;  Príncipe Dom João Henrique de Orléans e Bragança, bisneto e embaixador da Princesa Isabel e Saulo Gomes, embaixador de Chico Xavier,  começou nos bastidores e continuou depois do resultado: Chico Xavier 71,4% × Santos Dumont 17,9% × Princesa Isabel 10,7%. No dia 03 de outubro, data do nascimento de Allan Kardec – o fundador e codificador do espiritismo – Chico Xavier foi aclamado “O Maior brasileiro de todos os tempos”! Chico venceu pelo Amor!





Troféu “O Maior brasileiro de todos os tempos”




O Maior brasileiro de todos os tempos – 1º Programa – 01/08/2012 – Chico Xavier x Irmã Dulce. Vencedor Chico Xavier – 50,5% dos votos enviados por SMS e Internet.
Programa da BBC-Londres e SBT




O Maior brasileiro de todos os tempos – 2º Programa – 12/09/2012 – Chico Xavier x Ayrton Senna. Vencedor Chico Xavier – 63,8% dos votos enviados por SMS e Internet.
Programa da BBC-Londres e SBT



O Maior brasileiro de todos os tempos – Programa 03 – 03/10/2012 – Finalistas: Chico Xavier, Santos Dumond e Princesa Isabel. Vencedor Chico Xavier – 71,4% dos votos enviados por SMS e Internet. * Chico Xavier – o Maior brasileiro no aniversário de Allan Kardec. Programa da BBC-Londres e SBT





Jornal SBT Brasil fala sobre a conquista do título de Maior Brasileiro de todos os tempos. Um programa da BBC-Londres e SBT.




Depoimento de Glória Manzon e Isabel Nasser, viúvas de Jean Manzon e David Nasser



Exposição “50 anos depois”

Saulo Gomes e Marcos Botelho – Ribeirão Shopping


Psicografia de Emmanuel, para Saulo Gomes, recebida por Chico Xavier em junho de 1968




Chico Xavier tem mais de 400 obras psicografadas.

As principais obras de Chico Xavier:

·  Parnaso de Além-Túmulo, Feb – Federação Espírita Brasileira, 1932 (Primeiro livro publicado)

·  Crônicas de além-túmulo (Humberto de Campos), Feb, 1937 (Primeiro livro publicado com autoria espírita de Humberto de Campos)

·  Emmanuel, Feb, 1938 (Primeiro livro publicado com autoria do espírito Emmanuel)

·  Brasil, Coração do Mundo (Humberto de Campos), Feb, 1938 (Tiragem de 202.000 exemplares) 

·  A Caminho da Luz (Emmanuel), Feb, 1938 (Tiragem de 263.000 exemplares)

·  Há Dois Mil Anos (Emmanuel), Feb, 1939 (Tiragem de 435.000 exemplares)

·  Cinquenta Anos Depois (Emmanuel), Feb, 1940 (Tiragem de 317.000 exemplares) 

·  O Consolador (Emmanuel), Feb, 1941 (Tiragem de 218.000 exemplares)

·  Paulo e Estevão (Emmanuel), Feb, 1942 (Tiragem de 420.000 exemplares)

·  Renúncia (Emmanuel), Feb, 1942 (Tiragem de 311.000 exemplares)

·  Nosso Lar (André Luiz), Feb, 1944 (Livro mais vendido e traduzido para outras línguas, com tiragem de 1.277.000 exemplares)

·  Os Mensageiros (André Luiz), Feb, 1944 (Tiragem de 440.000 exemplares)                                                                                                                  (informações colhidas em 2002)    


Mensagens de Chico Xavier

Clique aqui